31.10.06

pescaria diferente...


“ E DISSE-LHES: VINDE APÓS MIM, E EU VOS FAREI PESCADORES DE HOMENS”. (MT. 4:19)

Não entendo nada de pescaria. Nunca pesquei. O mais próximo que fiz disto foi ficar uns dez minutos na beira da praia vendo papai pescar. (Na verdade, três varas enterradas na areia faziam o serviço e ele curtia o visual e o ventinho numa cadeira...)
Se me perguntarem quais as melhores marcas de anzol, não saberei informar, nem o tipo de isca, muito menos o local e o horário ideais para uma pescaria bem sucedida. Mas, quando leio este convite feito por Jesus àqueles homens, que, sem dúvida, entendiam bastante de pescaria, uma coisa salta logo aos meus olhos:pescar era o seu trabalho. Viviam daquilo e naquilo. Logo, o convite de Jesus é um convite para uma mudança radical na rotina daquelas vidas!
No lugar de peixes, homens... O convite de Jesus deixa claro algo básico para o discípulo de Jesus: envolvimento com o próximo.
Naquilo que sei fazer, no que é minha especialidade, vou fisgar pessoas. Vou me envolver com elas, sentir sua dor, lamentar suas perdas, sorrir suas alegrias!
Quando se pesca, até trazer à superfície o peixe fisgado, não se sabe o que surgirá. Podem vir peixes bons, ruins, grandes, pequeninos. Também é assim conosco. Esta diversidade é bastante interessante no reino; uma tribo de diferentes, com uma coisa em comum: foram fisgados!
Naquilo em que trabalhamos, aquilo que fazemos, tudo o que nos é familiar, seja entregue ao Criador e Sustentador de todas as coisas!
Beijos,Alê
Posted by Picasa

4 comentários:

Cris disse...

Alê! Eu também já vi meu paizinho passar horas e horas sentado na frente de uma vara de pescar enterrada na areia, olhando para o horizonte como se de lá fosse surgir o maior peixe já pescado em toda a história da pescaria. Eu desistia de tentar entender onde estava a parte divertida daquilo e ficava por perto catando conchas ou brincando nas ondas. A melhor parte era quando a vara vergava na hora que o peixe era fisgado e todo mundo chegava perto para ver o que vinha sendo arrastado, puxado sob a água. Era uma luta: puxa a vara para trás, solta pra frente e enrola o carretel. Varias e varias vezes até aparecer brilhando e pulando no ar o premio por tanta paciência.
Como você bem disse, podia ser um bom peixe ou algo que de tão ruim, devolvíamos para o mar. Tinha uns que rompiam a linha e iam embora com anzol e tudo.
Menina... Você me fez ficar com saudades do meu paizinho... Mas Deus é tão amoroso que, mesmo não podendo, Ele vai me deixar ver mais uma vez meu velhinho pescador.
Que o Senhor preserve essa sua paciência de pescadores de homens!

liz correa disse...

simplismente AMÈM!!!



te amo alee!!!vc é instrumentooo!!!


..
*

Ana Foguinho disse...

Eu já pesquei! Eu já pesquei! É muuuuuuuuito legal! IHAiuahiahuia
Me diverti muito, menos minha irmã que furou o dedo num peixe que tinha um ferrãozinho! IHUAUIhuiahui tadinha.


Que agora eu possa pescar homens para Jesus em tudo que faço! Mesmo que eles tenham ferrõezinhos.. sem medo, pq o Senhor tá do meu lado!Ihuhuih



Adorei a foto! Quero visitar um dia!


Te aaaaaaaamo!

Bárbara disse...

Hiuhihuhihuhihu
adoro a idéia de ser pescada xDDD
Adorei o que você falou sobre pessoas diferentes... Pena que quando nós temos que fisgar os outros é tão dificil encontrar alguém que pense assim hoje em dia. Todo mundo se julga pela cara. E nem adianta fala que não é verdade, porque é.

Lugarzinho feio esse da foto hein... xD

Te amuuu
=******


P.S. - AMANHÃ É ANIVERSÁRIO DO CALEBEEEE!!!!