2.2.11

momentos mágicos...


Semana passada passei mal. Mesmo. E muito.

Na hora de sair pra trabalhar me atrasei uns minutos mas ok, “vamos lá que o sol está quente e as obras me aguardam”...

Dentro do carro fui piorando, na primeira obra já me sentia péssima, na segunda fui amparada por meu mestre de obras quando péssima já era adjetivo passado e pequenino para descrever o que eu sentia... :) :)

Meu engenheiro fez a compra mais rápida da sua vida: achou uma farmácia e me trouxe remédio (que infelizmente não adiantou, mas valeu mesmo a intenção :)) Diante da situação nada animadora entrei de novo no carro (voltei a me sentir péssima, o que naquele momento significava uma pequena melhora) e não segui para a terceira obra e sim para casa, mais especificamente para minha caminha onde fiquei com a cabeça girando, girando por horas...

Minha teimosia (de longa data conhecida, amiga do peito, poucas vezes dá um tempinho e se vai...) me fez pensar que estava melhorando. Mas vamos pular a tarde inteira que não há muito a falar além da dor, teimosia, mais dor, menos dor...

E só de noite, após insistência do meu espetacular marido Alberto e da minha grande amiga Eliza eu e minha toalhinha verde-bebê-com-desenhos-de-flores fomos para o hospital. Fomos eu, Alb e a toalhinha (agarrei-me fortemente à ela :)).

E agora cheguei onde queria. (Mas ainda vou contar umas coisinhas até lá... :) )

Na emergência, fiquei no soro (gigantesco, que parecia nunca mais acabar) com remédios e próximo a mim estava um senhor que nitidamente estava muito, muito mal. Eu sentia dor mas ele me ultrapassava fácil. Estava ali com máscara para auxílio da respiração e sua esposa e filho se revezavam ao seu lado agindo os papéis para que ele fosse conduzido à cirurgia, o que de fato não demorou a acontecer. Alb me ajudava na minha dor e impaciência com o soro e remédios e ao nosso lado o drama da família.

Depois da meia-noite, liberada do gigantesco soro eu (ainda agarrada à minha toalhinha verde-bebê-com-desenhos-de-flores) e Alb passamos numa farmácia 24 hs e compramos uma “torrezinha” de remédios que eu deveria tomar por cinco dias (intoxicação alimentar, atenção atenção cuidado com yakosobas no verão!!!) e mesmo economizando palavras porque me sentia enjoada não pude deixar de falar com Alb do que me deixou comovida no hospital:

o carinho do filho com o pai naqueles minutos dolorosos. Com um beijo na testa e frases mostrando que estava ali, aquele filho amenizava os gemidos de dor tão intensos do pai e mostrava a ele que o amava. Um momento mágico na dor.

Alb sentiu o mesmo que eu.

E eu contei isso tudo não para falar da minha dor (que nem foi pouca) mas para falar desse “pequeno instante assistido” por mim e pelo Alb. Pode parecer bobagem mas instantes de carinho, de amor verdadeiro são maravilhosos e percebidos sem necessidade de muita propaganda.

Enfim cada dia mais acredito que precisamos disso:

mais beijos na testa, no rosto, na boca, mais abraços, mais frases de carinho, mais demonstrações verdadeiras de amor!

Beijos (muitos, muitos),

com amor,

Alê

Obs. esta semana retornamos as reuniões!!!! :) :)

18 comentários:

Mateus Espanha disse...

=]
eeeeeeee a ale postou =]

Vinni disse...

nossa, adorei o post!
você escreveu de um jeito diferente. Foi mais pessoal, mais charmoso, sei lah, rsrs...
gostei! :):)

dica1: sejam mais carinhosos com as pessoas! isso eh bom :):)
dica2: não comam yaksoba (eh assim que se escreve?) NEVERRR verão ou inverno! é ruinzinho demais rsrs


that's all folks!

Kakah* disse...

Não sei se meu poste anterior foi... Se não foi... Posto de novo.
Então... Apague um dos dois. :P
rs

Bom, vc já está melhor?
Espero que sim! :D

Que bom que postou.
Sinto falta desta pequena leitura.
Gostei mt do post. Realmente temos que valorizar esses momentos. Sendo eles simples ou não.

Saudades
Beijos
Fiquem com Deus

Vilma disse...

Temos a Alê de volta!
Sabes que sempre gostei de ler as tuas analogias!
A ver se não nos deixas de "jijum" muito mais tempo miúda! :))
E sabes bem como sou apologista de um abraço, de um carinho..! :))
Um abraço daqueles bem bons!!!
Com saudadessss!

Bárbara Cristina disse...

Acho que isso significa que vc já está melhor né?! Espero...
Bom, eu sou adepta de muito carinho e amor, nada como um abraço apertado pra melhorar meu dia =)

Beijos enormes

Rebeca Kim disse...

e esses momentos de carinho sincero não devem ser demonstrados apenas na hora da dor, do sufoco...

yakisoba é bom demais, ow. u.u

Anônimo disse...

amei o post alê!!! realmente essas demontrações de carinho sÃo mto importantes!
bjs
Thata

Juliana Cespes disse...

Alêee!! Adorei o post.
Demonstrar carinho pode fazer toda a diferença.
beijos
;**

Anônimo disse...

Ameeeeeeeeei o post alê, realmente o carinho, demonstraçao de amor e uniao sao muito importantes mesmo que sendo mostrados de forma simples e pequena! Em todos os momento e claro, sempre fica mais forte nos momentos que a gente realmente precisa!
bjs sarinha

Anônimo disse...

Adorei o post.
1:DE fato precisamos mais de amor e mais demonstrações verdadeiras.
VERDADEIRAS!
Isso que é o difícil.

2:Minha teimosia (de longa data conhecida, amiga do peito, poucas vezes dá um tempinho e se vai...)
PRINCIPALMENTE COM CAFÈ!!!

3:Te amo =]

Tiago

Carolzinha disse...

Alê, ameeei o post! Concordo com vc, é importante que as pessoas demonstrem amor e carinho, pois apesar do "eu te amo" valer muito, nada é melhor que um abraço e um beijo. :D

Te amooo!

Marina disse...

Siim!Calor humano ;)
E reciprocidade de afeto,qualquer demonstraçao de carinho vale muuito :)
Beijao

Anônimo disse...

Dica: Não comam o yaksoba de rua mais o yaksoba de sardinha que Igor prepara que fica uma delicia! xD

Enquanto a demonstração de carinho nenhuma é demais.

bjos Igor

G. Saldanha disse...

Caférno...

Quanto ao post: gostei bastante!

Abraço para mim é uma das poucas coisas tão boas quanto os posts da alê! (Iaquisoba também é baum)

Beijo na testa, alê! :)

Anônimo disse...

maneiro o post! :)

Thiago

Angelo R. disse...

Complementando o post..

Conheço pessoas que demonstraram amor simplesmente estando presentes - mas não somente nestas situações. Conheço pessoas que demonstraram amor acreditando no potencial que as pessoas têm. Conheço pessoas que demonstraram amor quando ficam em silêncio ao terem todos os motivos do mundo para falar - e muito. Conheço pessoas que demonstraram amor simplesmente ouvindo o que as pessoas tinham a dizer.

Que todos nós possamos amar plenamente uns aos outros, seja de que forma for - nem sempre temos intimidade para beijos e abraços calorosos.. Afinal, Jesus não (só) nos demonstrou Seu amor com beijos e abraços, não é mesmo?

Fiquem com Deus,
Beijos e abraços - verdadeiros, com muito amor.

Mensagens Evangélicas disse...

Olha que ir ao hospital é uma experiência muito louca pois sempre achamos que nossa dor é grande nosso problema gigantesco e quando chegamos lá vemos muitas pessoas sofrendo e precisando de Jesus, de amor e de salvação para suas almas pois nem sempre será possível sair do hospital.

Deus é bom e sabe o que faz!
Deus abençoe e te dê cada dia mais sabedoria!

Anônimo disse...

Amei o post!
Prima do meu coração, sinta-se abraçada agora e beijada com muito amor!
Te amo
Nelídia - Brasília